Texto do The Tank

 

dia dos namorados

 

Olá meus caros amigos, dia 12 de junho está bem ali, pertinho, pertinho. Pronto para nos tirar o dindim da carteira ou parte de nossa moral. Explico.
Para aqueles que já tem um par perfeito, ou não tão perfeito assim, diria até mesmo os imperfeitos, irá ter que despender algum dinheiro para dar para o par amado um mimo, seja ele um bouquet de flores, roupa, lingerie, um jantar, uma viagem de fim de semana, qualquer presente que marque a data.
E, por isso, o mercado é aquecido, falsas promoções são divulgadas, você fica triste na hora de pagar, mas extremamente feliz na hora do agradecimento e ao ver o sorriso da pessoa amada (isso foi piegas, EU SEI).
Entretanto, esse não é o perfil de quem mais sofre nessa data, pois “gastar é fácil, não ter com quem gastar é o difícil”. Para esses, o dia dos namorados se assemelha a uma espécie de Dia das Sogras. PQP que tédio.
Mas, não é a data em si que castiga, o cerne do problema está no comportamento social, ou vai me dizer que nenhum parente, um dia pelo menos da nossa triste vida, não lhe disse:

“-Nossa, vai ficar para titia?”
“ – Já está ficando velha.”
“- Esse não quer nada na vida.”

Poderia enumerar centenas de frases, umas singelas, outras complexas, daquelas que funciona como uma voadora no peito do interlocutor, do tipo que remói e destrói todo o peito e, com ele, nossa moral. Porém não irei repisá-las, por desnecessário.
Então, parece que é um castigo ou, pior, um pecado, passar o dia dos namorados sozinho.
Que grande equívoco. It`s boring.
Vamos refletir um pouco. Não tem nada a ver isso de ser “encalhada”, “titia”, “rejeitada”, etc. Se o pré-julgamento é algo errado, mais ainda ao se tratar de situações que envolvam relações interpessoais.
Não gostamos de receber pitacos em nossas vidas, então porque temos que “palpitar” na vida alheia? Não importa se seu filho, sobrinho, vizinho, amigo, professor, ou qualquer outra pessoa está sozinha, o importante, e é isso que deveríamos focar, é se ela está feliz.
Estar com alguém não significa dizer que se está bem, não se recordam do ditado: “antes só do que mal acompanhado?”
Fato é, TODA pessoa está sozinha por opção, seja para que “aproveite” melhor a vida ou por não ter encontrado o par correto. Mesmo aqueles que dariam a vida para estar com alguém nesse momento, está só, por opção, pois poderia pegar qualquer tribufu que encontrasse pela frente, atendendo até mesmo o Teorema de Carlão, aplicável também às Carlotas.
Assim, vamos seguir em frente como Zeca Pagodinho manda “deixa a vida me levar”. Não cobre as pessoas que estão sós. Não se sinta culpado ou menos amado por não ter alguém para chamar de “mô” ou “benhê”.
Vista sua melhor roupa, sinta-se sexy, bonita e elegante, chame as pessoas que conhece que também são solteiras e vão aproveitar o mundão de meu Deus, dê várias risadas, inclusive de si mesmo e curta o vento que sopra.
Mas, não faça isso tudo sem antes passar na Igreja de Santo Antônio, pois a fé é a penúltima que morre, já que sua sogra (futura no caso), pode ter certeza, já é chamada de Esperança.