Quanto mais carinho após o sexo, mais próximos o casal vai ficar.

É o que diz um estudo dos pesquisadores de Toronto e publicado pela Ciência Maluca.

conchinha

Eles entrevistaram 335 pessoas para saber quanto tempo costumavam trocar carinhos após o sexo. A maioria dos entrevistados passava 15 minutos nessa.

Num segundo momento, convidaram outras pessoas e, para metade delas, fizeram um desafio: passar mais tempo do que a média trocando carícias (conversar de conchinha, beijar ou abraçar) com o parceiro depois do sexo. Três meses depois, o grupo dos carinhosos se mostrou mais satisfeito com a vida sexual e com o relacionamento.

Quando as pessoas pensam em sexo, elas tendem a focar mais no ato em si ou no orgasmo”, dizAmy Muise, autor da pesquisa. “Esse estudo sugere que outros aspectos afetivos do sexo são importantes para a satisfação com o relacionamento e o sexo”.

 

Eu concordo e por experiência própria, digo que é a mais pura verdade.