Sexlog, maior rede social adulta da América Latina, fez uma pesquisa bem abrangente sobre o assunto no Brasil e mapeou todos os hábitos sexuais dos brasileiros.

 

NA CAMA
Já na hora H, a posição de 4 é a favorita delas para chegar ao orgasmo. Cavalgando e frango assado também estão entre as preferidas, diferente do 69 e do papai e mamãe que aparecem lá embaixo, com poucos votos.

 

PRELIMINARES
Segundo a pesquisa, os homens estão se dedicando às preliminares mais do que as mulheres. Pelo menos 63% deles gostam de passar mais de 30 minutos no aquecimento, enquanto apenas 25% delas passam mais de 30 minutos nas carícias prévias.

preliminares

 

O QUE NÃO PODE FALTAR
Assim como as mulheres, os homens também adoram beijar na boca nas preliminares. Estímulo no clitóris, lambida no mamilo, chupão no pescoço e tapas no bumbum também aparecem entre as preferências de ambos os sexos.

 

FILME PORNÔ
96% dos entrevistados afirmaram consumir pornografia. Entre as mulheres, o principal meio de assistir é através do celular. A identificação também é levada em conta: 88% daqueles que afirmaram consumir pornografia, revelam que procuram por vídeos no qual encontram pessoas comuns, com corpos nos quais se identificam.

 

ONDE SE ASSISTE PORNOGRAFIA COM MAIS FREQUÊNCIA?
69% das mulheres afirmaram ver pornografia pelo celular, contra 64% deles que ainda preferem assistir no computador. Tablets aparecem em terceiro lugar como meio favorito para assistir filmes adultos

pornografia

 

MAIS SEXO, POR FAVOR
Para comemorar esse dia tão importante para o Sexlog, a rede social criou um hotsite onde é possível encontrar todas as informações sobre os hábitos sexuais dos brasileiros.

O Sexlog tem como missão promover o prazer real para quem quer curtir sem se preocupar com tabus ou julgamentos. E nada melhor que o Dia do Sexo para celebrar essa pluralidade de corpos que formam o Brasil e se reflete também entre os usuários de nosso site. Sexo faz parte da nossa vida e o mais importante é que seja sempre consensual, seguro e prazeroso para todos os envolvidos!”, diz Mayumi Sato.

 

Veja a pesquisa completa aqui